quinta-feira, 14 de julho de 2011

Carbocisteína e ácido glioxílico!

Um dos assuntos que mais me pedem pra colocar no blog é sobre a escova progressiva de carbocisteína, a qual eu mesma já testei (confira aqui).
A carbocisteína hoje está presente em muito mais produtos do que as pessoas imaginam. Muitas vezes a cliente pensa que está fazendo uma reconstrução capilar com um super hidratante, mas na verdade o que está sendo usado é a carbocisteína. Sabe por quê? Já explico!
Por causa de impasses quanto ao tipo de registro de produtos contendo esse ativo, hoje a carbocisteína não é considerado alisante pela ANVISA. Logo, se vocês prestarem atenção, todos os produtos que contém carbocisteína NÃO tem no rótulo os dizeres “alisante”, “produto de alisamento”, ou qualquer coisa do tipo. Muitos trazem dizeres do tipo: “plástica capilar”, “plástica dos fios”, “hidratante capilar” (veja bem, não é condicionador!), “redutor de volume”. É o jeito para por o produto no mercado!
Bom, a cisteína é um aminoácido comum ao nosso cabelo. Ela faz parte das ligações de cistina que dão o formato final: crespo, liso, ondulado. Segundo o livro The Science of Hair Care, escrito por profissionais da L’Oreal, a cisteína tem uma ação similar a do tioglicolato para o alisamento capilar, contudo, ela é uma molécula instável, que pode precipitar (separar fase na formulação) durante o processo químico, deixando o alisamento incompleto.

De tudo que eu li, de todas as informações que eu juntei, O MEU PONTO DE VISTA É:

A carbocisteina (na foto inicial) é uma molécula que deve ser mais estável em cosméticos que a cisteína, por isso ela é usada nesses alisamentos. Contudo, pra que ela tenha ação, é necessário um processo de oxidação das ligações de cistina. Pra isso é necessário um oxidante para auxiliar no processo, e é ai que entra o ÁCIDO GLIOXÍLICO. Ele é um oxidante que auxiliaria a carbocisteína no processo de alisamento. Fora isso, o calor que é aplicado sobre o produto também favorece esses processos de oxidação, por isso a importância da chapinha beeeem quente sore o produto no cabelo (e por isso que nem todos os produtos precisam ter o ácido glioxílico).
Mesmo assim, esses ativos não tem a mesma potência que o tioglicolato. Além do que, os processos de oxidação são favorecidos no pH alcalino e a carbocisteína para agir tem que estar em pH ácido. Logo a ação dela é muito mais BRANDA e SUPERFICIAL. Eu digo superficial porque as cadeias de queratina são completamente enoveladas, é necessário “força” (pH mais alcalino) do produto para “ir a fundo” (mais dentro desses “novelos”), entende? Com isso, o resultado que se tem é apenas uma redução de volume, redução de ondulação, mas não alisamento total. E é por isso que muitos cabeleireiros usam esses produtos para processos como: “selagem térmica”, “hidratação profunda”, “blindagem”, “plástica capilar”. O uso de produtos com carbocisteína ajeita os cabelos, reduz o volume, “doma a juba”, e como são menos agressivos não danificam tanto (não ressecam tanto). Como resultado parece que o cabelo está mais hidratado e tratado!
Mas não se iluda, assim como todos os processos químicos (luzes, coloração, alisamentos) ele também danifica um pouco o cabelo! Menos que muitos outros, mas também tem a sua parcela de dano!

E ai, ficou alguma dúvida?

Bju
Denise


59 comentários:

Pri disse...

Meninas, o blog está ótimo! Parabéns e perseverem sempre!

Sônia disse...

Parabéns, pelo blog

De tanto perseverar finalmente achei alguma informação boa e confiável sobre estes ativos.

Sônia disse...

Olá, voltei para tirar uma dúvida. Lí muita coisa na internet a esse respeito inclusive de químicos que dizem que a cisteína é um aminoácido e aminácido não alisa o cabelo, etc. Então pelo que entendí a cisteína tem ação (na verdade redutora) semelhante ao tioglicolato para quebrar as ligações dissulfeto só que de uma forma mais fraca?
Obrigada

josé disse...

Olá parabéns pela enriquecedora matéria!

Agora, uma característica dos produtos com o ativo carbocisteína é a mudança de cor ao entrar em contato com o calor.Essa mudança acontece em cabelos coloridos artificialmente, nos cabelos naturais não ocorre mudança.Por quê isso acontece?
Abs!

eunice disse...

sou cabeleireira,trabalho com este produto a base de carbocisteina.Ele é comercialisado,como compatível,com todas as química,e não é bém assim ,AS minhas clientes que estão com este produto depois de dois meses voltam para relaxar a raiz,e no teste de mexas todos os cabelos foram reprovados,ele emborracha no encontro com as duas química.

Siane disse...

Concordo com quem disse que de tanto perserverar, achou um blog confiável! Digo o mesmo. Depois de muito tempo, algo confiável.

Mas, será que produtos apenas com ácido glioxilico funcionm? Tenho 3 produtos com essas formulaçoes e funcionam, mas são suaves.
E o glioxal? Alguma diferença entre o A.G?
Beijos e Parabéns pelas informações!

Anônimo disse...

BOA NOITE, ESTOU MUITO INTERESSADA EM SUAS PESQUISAS SOBRE A AÇÃO DA CARBOCISTEINA NO FIO, O LINK A (SEGUIRROCHA, Nahara Alonso; PEDAES, Talita.19
Influência da carbocisteína na reestruturação das fibras capilares avaliadas por análise térmica,
microscopia óptica e MEV. 2008. 8 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Farmácia)
– Universidade de Franca, Franca-SP. Orientadora: Prof.a M.a Camila Razuk Kfuri.) REALIZOU UMA PESQUISA SOBRE ESTE ATIVO OBTENDO RESULTADOS POSITIVOS,PODERIAM ENVIAR-ME POR EMAILL O RESULTADOS DE SUAS PESQUISAS PARA REALIZAÇÃO DE UM RELATÓRIO FINAL DE MINHA GRADUAÇÂO,(espasodabelesa@hotmail.com).desde já agradeço a coooperação.

Denise Soledade Jornada disse...

Sônia

É isso, a cisteína é um aminoácido, porém, dadas as condições da formulação e da aplicação dela nos cabelos ela tem como propriedade a redução das pontes de enxofre! Pelo o que eu li, ela tem ação mais fraca e mais incompleta que o tioglicolato, por isso que ela não tem um poder alisante igual.

Denise Soledade Jornada disse...

José

Os pigmentos artificiais estão mais superficiais na fibra e menos "protegidos"! Dessa forma eles ficam mais sucetíveis a degradação que os pigmentos naturais!

Denise Soledade Jornada disse...

Siane

Foi como eu falei, esses produtos novos são mais fracos mesmo. Logo a ação alisante deles será em menor intensidade! Cabelos muito cacheados dificilmente responderão bem (no sentido alisamento)!
O glioxal é um tipo de sal do ácido glioxilíco. tem a mesma ação. Quimicamente sais tendem a ser mais estáveis que ácidos, por isso muitas vezes prefere-se utilizar o sal do que o ácido na formulação! Mas os dois devem ter a mesma ação sim!

Denise Soledade Jornada disse...

Anônimo que solicitou o trabalho!
Infelizmente esse trabalho não é meu!
Eu não desenvolvo nenhuma pesquisa com esses ativos, apenas leio sobre o assunto!
Desculpa não poder ajudar!

Anônimo disse...

PARABENS MUITO BOM ESTE BLOG maravilhoso
Gostaria de saber onde posso encontrar carbocisteina para comprar aqui em São Paulo obrigada
se puder por favor me passe por email
ficarei muito grata
arleteperboni@htomail.com

Anônimo disse...

Adorei

consegui as informaçoes que estava precisando.

parabens

Hada Couture disse...

Parabéns pelo blog! Excelente.

camila disse...

Olá, Denise!

Poderia me responder uma dúvida, como acabar com o cheiro tenebroso q fica no cabelo após o uso de carbocisteína+ácido glicoxílico? E como tratá-lo para minimizar os danos? Nossa, qdo molho o cabelo cheira terrível! me ajude, por favor. Um bjo!

Veronica disse...

OLÁ BOA TARDE A TODOS DO BLOG,
A CARBOCISTEÍNA NÃO VEM COMO "ALISANTE" OU COISA DO TIPO, POIS A ANVISA NÃO RECONHECE O ATIVO N ACETIL CARBOCISTEINA COMO PRODUTO PARA ALISAMENTO, POR ISSO NÃO TEM COMO COLOCÁ-LO COMO GRAU II
E SIM COMO GRAU I, QUE É CLASSIFICADO OS SHAMPOOS, CONDICIONADORES, MASCARAS DE HIDRATAÇÃO E LEAVE-INS. PORQUE CARBOCISTEÍNA TAMBÉM É UTILIZADA COMO INGREDIENTE DE XAROPE. AGORA QUANTO A DÚVIDA DO JOSÉ A COR DOS CABELOS MUDAM DEVIDO AO EXCESSO DE CALOR DA PRANCHA PORQUE SE VCS ANALISAREM QUEM FAZ PROGRESSIVA USA AQUELA PRANCHA AZUL(BABYLISS)ELA VAI Á 230ºC(450ºF)ESSE CALOR É O QUE QUEIMA A COR DOS FIOS PRINCIPALMENTE OS LOIROS. E QUANTO A DÚVIDA DA EUNICE A RESPOSTA QUE EU TENHO É A SEGUINTE, AO PROCESSAR OS FIOS COM RELAXAMENTOS E ALISAMENTOS EM GERAL, TIOGLICOLATO, GUANIDINA OU SÓDIO, E EM SEGUIDA FAZER A PROGRESSIVA AS PONTES DE DISSULFIDICA ELA SE ROMPEM TOTALMENTE, E QUANDO ENTRAMOS COM O RETOQUE NÃO TEM MAIS AONDE O PRODUTO TRABALHAR, POR ISSO QUEBRA, A DICA É QUANDO FOR RETOCAR PROTEGER A ÁREA PROCESSADA ANTERIORMENTE. BJS A TODOS, VERONICA

[ penelope ] disse...

Uso a carbocisteina em meu cabelo há 2 anos. Meu cabelo dobrou de tamanho, e retoco as raizes a cada 3 meses. Tenho luzes loiras bem finas tbm. Nunca estive tao satisfeita com um procedimento em meu cabelo. A marca que a profissional usa é UBERLISS, acho q é da AVLON. Até o crescimento dele ficou diferente, cresce mais rápido e as raízes mais domadas e discretas. Estou muit feliz com o resultado e recomendo a carbocisteína!

márcia cristina disse...

Denise,
Estou contente por encontrar um espaço onde poderei obter respostas confiáveis. Não não sei porque esta falta de clareza e transparência na área de cosméticos para cabelos. Tenho sofrido muito com consequências desastrosas. Agora mesmo aceitei fazer um procedimento, (selagem)depois de mais de 6 meses aguardando o cabelo se recuperar, porque me garantiram que o produto (Yberia) não tinha formol, no entanto não aguentei o cheiro; tive que usar máscara e ficar de olhos fechados! Gostaria de saber o q foi mesmo que usaram. Parabéns pelo seu trabalho!
Márcia

RoselyArt disse...

socorro!!!!
tinhas oscabelos loiro 10.1,fiz usei carbocisteina,meus cabelos ficaram bem liso...mas, alaranjado, retornei ao salão, a tinta não pegou,a cabelereira fez matizou ....ficou esverdeado....oO QUE DEVO FAZER??????
AGRADEÇO A ATENÇÃO......SOCORRROOO

Flaviane Marques disse...

Adorei o blog, muito informativo e interessante. Já estou seguindo.

Parabéns ;)

Anônimo disse...

Olá,

Afinal,a carbocisteina causa riscos como o formol?
Se não causa, porque este produto não é autorizado pela Anvisa?

Denise Soledade Jornada disse...

Pessoal

A carbocisteina, até o momento, não demonstrou ser tóxica. A ANVISA ainda não aceita ela como alisante provavelmente por ainda ser um ativo muito recente e por não existirem estudos suficientes que comprovem o seu PODER DE ALISAMENTO. Mas isso não significa que a ANVISA considere ela nociva, ou do contrário ela não iria liberar a carbocisteina como um cosmético grau 1!
Com certeza a carbocisteína é um ativo infinitamente menos prejudicial que o formol! Sem dúvidas!
Quanto ao CHEIRO RESIDUAL que alguns produtos deixam, isso é normal da própria química dela... eu resolvi isso usando o neutralizador da LOreal (do conjunto do X-Tenso), mas dai é um passo a mais, custo a mais... enfim, vai do gosto de cada um.

Anônimo disse...

olá,eu fiz a defrisagem gradativa da salon line,e vi que ela tem esses dois ativos,faço relaxamento com guanidina e tinha seis meses q tinha feito progressiva com formol,fiz o relaxamento e a gradativa no mesmo dia,li todas as recomendacoes e segui tudo direitinho,mais agora o meu cabelo ta elastico e quebrando todo.detalhe,esta acontecendo a mesma coisa com uma amiga.como posso recuperar meu cabelo?

Marlon Bruno disse...

Bakana o blog. Me diga qual seu relacionamento direto com a cosmetologia? Fez curso ou algo assim? Gosto muito da area tambem.

Se quiser depois da uma passadinha la no Cabelos E Sonhos.

Abracao.

Sol Cruz disse...

Olá adorei a definição da Denise sobre a caebocisteina e o ácido glyóxylic eu gostaria de saber se as progressivas a base desses dois produtos podem ser usadas em gravidas e crianças e porque quando uma vez feito o procedimento a base de carbocisteina no cabelo, não pode ser passado o relaxamento a onde foi passado a carbocisteina, por que a informação até o presente momento é que ela é compativél com qualquer oprocedimento químico mas enquanto ao contrário tendo ela no cabelo não é compativél com outro relaxamento, será por que ela tem quase o mesmo efeito do tioglicolato?

crys disse...

OLA!AMEI A MATÉRIA,SOU CABELELEIRA A 2 ANOS E É A UNICA QUÍMICA QUE USO COMO PROGRESSIVA.MAS FASO UM ALISAMENTO PRÉVIO PARA MELHORAR O RESULTADO EM QUESTÃO DE ALISAMENTO.
FALO!!!!

crys disse...

muito esclarecedor este documentário

Anônimo disse...

Ola meninas!
Parabéns pelo site. Meu nome é André, sou colorista há 14 anos e não aprovo qualquer tipo desses alisamentos. Acho que eles alteram demais a cor. A questão não é simplesmente deixar um cabelo loiro cinza ou dourado como a grande maioria acha que existe. As pessoas acabam esquecendo que existe uma sutileza nos tons de loiro que os alisamentos não permitem enxergar. Às minhas clientes eu só recomendo progressiva quando extremamente necessário e, mesmo assim, eu já digo: progressiva ou cor bonita. Uma bela escova com algum alisamento temporário, protetor térmico e reconstrutores antes vale mais a pena. Nada melhor do que um cabelo mais solto. E é sempre aquela briga: faz luzes...resseca...faz progressiva pra ficar bonito e acaba impermeabilizando o cabelo que fica maquiado.
Obrigado!! ;)

Aninha disse...

Olá, parabéns pelo seu blog. Tenho insistentemente procurado um blog com essa característica. Visito o The Beauty Brains, mas como é em inglês me perco um pouco nos posts. Sempre que puder nos ajude a desmascarar os muitos produtos que só fazem nos iludir. Já estou te seguindo. Bjs

disse...

Ola parabéns pelas dicas, fiquei muito mais satisfeita com suas informações ! A carbocisteina é ´so ativa o alisamente com o acido, mas onde posso encontrar esse acido? em algum medicamento? alimento ou outro produto? Sou cabeleireira e tenho muito interesse, já que manipulo outras formulas. Caso descubra outra coisam volto aqui para dividir com vcs... Ah sobre o neutralizante, o vinagre de maçã é excelente!! Bjossss

marcia disse...

minha professora do curso de cabelo disse que o acido glioxilico se transforma em formol com o aquecimento da chapinha é vdd espero muito que me responda

postado- disse...

Eu uso carbocistéina, nunca estragou o meu cabelo, ao contrário, ele cresceu muito mais qua antes, não tem necessidade de hidratá-lo, pois já é uma hidratação poderosa! Percebi que junto com as luzes, antes não usava luzes, ele estraga, sim, um pouco. Mas a cor fica maravilhosa. Em escuros ela clareia até 2 tons, fica caramelo, louro escuro, algo assim. E nos ccabelos louros ou com luzes ela clareia para uma cor super luminosa. Não deixa o cabelo 100% liso. A primeira vez que fiz, ficou muito sem volume, oleoso, mas hiper liso. ATé desconfiei do produto. Mas pode ocorrer com cabelos virgens, sem coloração ou outra coisa. Na segunda vez não ficou tão liso, apenas domou e alisou 80%. Mas é ótimo para escovar, nem 5 minutos e está super liso. Meus cabelos ganharam vida!!! Todo mundo comenta. Não troco por nada. FAço a cada 8 meses, e agora a moça do salão propôs fazer selagem após 1 mês de aplicação, para que fique liso total e dure poe até um ano. Mas falou que o produto para selagem tem 2% de formol, que é o consevante do produto. Será? Tà tão bom que até penso se deo mexer, mas como foi ela que me indicou a escova de cisteína, ou aminoácidos, como chama em alguns salões, e deu super certo rudo o que ela falou, para mim, até, foi além, estou pensando em confiar novamente.

Eu não recomendo se você tiver cabelos oleosos, pois a escova deixa o cabelo mega hidratado. A minha só ficou na primeira aplicação por um mês. DEpois o cabelo ficou maravilhoso, mas tenho cabelos bem secos, volumosos e rebeldes. GAranto que se o seu cabelo for do tipo matá um leão por dia para domar, ele ficará perfeito. Também não recomendo para quem tem muito pouco cabelo, pois ela reduz o volume drásticamente. Noprimeiro mês, então, fica grudada na cabeça, depois solta um pouco. Durante 3 meses o cabelo fica liso, ou 80% liso. Depois embora não fique tão liso, fica sem volume até a próxima aplicação.

Anônimo disse...

Postado, se teu cabelo está bonito com a carbocisteína, não tem pq fazer selagem... vc vai misturar químicas e, com certeza, perder alguma coisa com isso... não dá pra confiar 100 % em nenhum cabeleireiro... e nessa hora, o menos é mais...

Sobre o ácido glioxílico, fiz uma redução de volume com esse princípio ativo... não vou dizer que adorei o resultado, pois eu esperava um cabelo mais pesado, mas diminuiu o volume, alargou as ondas e está muito macio e brilhante, tb não alterou a cor... só um pouquinho, por conta do shampoo anti-resíduos.

Acho ótimo que existam opções suaves no mercado... eu fazia progressiva, ficava lisérrimo, mas me extressava com a raiz volumosa que ia crescendo... beijos e obrigado pelas informações!!

Anônimo disse...

Oi,gostaria de saber se a escova de carbocisteína é compatível com thioglicolato? tinha feito essa escova há 3 meses gostei muito,mas achei q o thioglicolato para cabelos loiros seria mais duradouro o efeito,ai aconteceu q meu cabelo caiu mtoo a hora de lavar,ainda no salão! e agora oq eu uso pra retocar a minha raiz?? me ajude por favooor!

Sueyla disse...

Oi, primeiro gostaria de parabenizar o blog pela informação, foi o único q tirou minhas dúvidas à respeito da carbocisteína.

Tenho cabelos cacheados, e gosto dos meus cachos, mas como todo cabelo com essa estrutura, é difícil domá-lo.
Então queria fazer um tratamento que reduzisse o volume do meu cabelo, mas que não o tornasse liso, não queria nenhum tipo de alisamento.

Fui a um salão recentemente, e a profissional me indicou fazer a selagem térmica à base de carbocisteína.
Eu fiz e gostei muito, meus cachos continuaram, meu cabelo ficou muito macio e reduziu o volume, mas gostaria de fazer o procedimento em casa.
Você poderia me indicar um produto a base de carbocisteína de qualidade??

Anônimo disse...

Tenho ouvido reclamações que quando se faz um retoque de raiz depois de a pessoa ter usado a carbocisteína ou o ácido glioxílico tem corte químico oque vc tem a dizer sobre esse respeito? vc tem observado isso ou não ocorreu com vc? Por favor me responda.

Alêh disse...

Não querida' na verdade a carbocisteina tem ação HIDRATANTE, oque reduz e doma o fio eu o Ácido Glioxilico, ele sim tem o poder de quebrar as pontes dissulfeto e calsar o efeito liso TEMPORARIO... ta ai a diferença do Tioglicolato, que ao contrario , obtem um efeito DEFINITIVO!

Alêh disse...

Er verdade SIM!

o Acido Glioxilico elevado a 200C° da prancha tem poder de liberar moleculas de FORMOl, mas nao se preocupe, sao apeas MOLECULAS, pouco conservantes.

Anônimo disse...

Alguém me ajude por favor! Fazia a definitiva da marca Avlon por mto tempo e agora q a marca lançou a Uberliss a base dessa carbocisteína, venho fazendo dessa, ate pela praticidade e preço. Só que meu cabelo está quebrando muito, nao tão rente a raiz mais ou menos uns cinco dedos abaixo..e nessa parte nao tem mais definitiva, só nas pontas..o q eu faço gente! Sera q se eu usar um neutralizante universal resolve, diminuindo a quebra? Esse da x-tenso posso usar?

Wanderlea disse...

Olá, adorei o artigo. Usei carbocisteína no meu cabelo e confesso que não ficou com cheiro nada agradável, quero usar o neutralizante x-tenso, mas quero saber se ele vai clarear meu cabelo por ser a base de agua oxigenada? Meu cabelo não tem tintura e né é descolorido, é da cor natural. Obrigada.

Anônimo disse...

Olá! Adorei seu blog!!! Gostaria de saber se o ácido glioxílico vai junto com a carbocisteína no processo de alisamento ou em outra etapa para que ocorra a neutralização vc sabe? Obrigada pela atenção.

sonia morales disse...

bem sou leiga no assunto , mais pelo que entendi para mexer na estrutura do cabelo tem que ter algum ativo nela, mesmo que seja fraca cm redução de 50% para cabelos crespos. Se muda a estrutura do fio, a carbocisteína nao tem como alisar , correto?

sonia morales disse...

parabéns pelo blog, me tire uma dúvida, como a escova de carbocisteína pode alisar ou reduzir volume, mesmo depois dos cabelos lavados? qual o poder de alisamento ou de redução de volume?

Anônimo disse...

Carbocisteína não é permitida pela Anvisa, sou consultora em assuntos regulatórios e estou cansada de responder a Anvisa por empresas que notificam (grau I) seus produtos com a Carbocisteína e a Anvisa mandar retirar o produto do mercado imediatamente, mesmo não sendo grau II. Hoje é possível notificar os produtos na Anvisa de grau I de forma errônea e a própria Anvisa não consegue retirar do mercado com a rapidez necessária. Caso tenham dúvidas, vejam o site da Anvisa de hoje, ela mandando suspender a produção e recolher do mercado um produto a base de carbocisteína. Cuidado com as informações infundadas sobre notificação e registro de produtos cosméticos na Anvisa.

Anônimo disse...

Aproveitem e leiam as informações contidas neste site:

http://cabelomaniacos.com.br/?tag=carbocisteina

Emilly Santiago disse...

A Carbocisteína e o ácido glioxílico se analisados separadamente realmente não são produtos de alisamento, mas os dois junto são.
Este ácido por ter um pH muito baixo acaba abrindo a cutícula do cabelo e deixando espaço para a carbocisteína. Esta age realmente como um hidratante. Porém o ácido Glioxílico ou formilfórmico quando aquecido, pela chapinha por exemplo, libera aldeídos como o formol. Por isso o ácido glioxílico junto com a carbocisteina nada mais é do q uma escova a base de formol, so que em concentração menor.

Ricardo Gouvêa disse...

Adorei a postagem foi muito esclarecedora.

anik silva disse...

oi, eu faço a muito tempo guanidina e progressiva, mas de um tempo pra cá resolvi fazer só progrssiva que alisasse bem a raiz. fiz a 1ka steel, ácido glioxilico(acho que tá certo) e acrilato. a promessa era alisar até a raiz mais crespa e difícil. o comprimento liso fiko ótimo mas a raiz... nada, crespa como antes. o problema é que vo precisar fazer guanidina na raiz por que ta brabo e estranho raiz muito diferente da ponta. como faço, quanto tempo espero?

valquiria disse...

Olha gosto muito de ler matérias relacionadas a cosméticos capilar, mas sinceramente não vi nenhum produto com essas duas composição junta, ou é um ou é outro, cada um age de uma forma na fibra capilar, os dois juntos seria uma bomba pros fios e não são compatível com nenhuma química, pode ser que a primeira vez que use se o fio estiver saudável fica tudo bem, mas na segunda aplicação a fibra capilar fica bem sensível porque começa a perder camadas. fica a dica jamais use numa loira danifica demais. Meu nome e Valquiria sou cabeleireira, consultora técnica

Anônimo disse...

Denise, na reportagem do Fantástico domingo passado não comentaram se a carbocisteína aquecida também libera formol. Por favor,você poderia nos confirmar se isso também acontece com este produto?

Anônimo disse...

existe alguma outra opcao pp alisar os cabelos temporariamenre q n seja com carbocisteina ou acido gliocilico?!obg

Anônimo disse...

Eu posso colocar um relaxamento com amônia em cima de cabelo q foi feito cm carbocisteina ?

Anônimo disse...

Olá, chegou no mercado um relançamento de uma escova que antes tinha na composição a cisteína e o ácido glioxílico agora sem o tal ácido. Então quer dizer que só a cisteína daria o mesmo resultado? Pq até então, segundo informações eles só dão resultados juntos. Aguardo resposta. Obrigada.

Anônimo disse...

So aliso meu cabelo com ácido gliocilico desde de q comecei a usar esse produto meu cabelo ficou bem melhor, quando fazia alisamento com thioglicolato ficava com aquele aspecto vassoura queimado feio agora esta bem natural amo o produto e o melhor eu mesma faço em mim e a cada 2 meses o resultado e ótimo

Anônimo disse...

Por favor, gostaria da ajuda de alguém....
Fiz selagem no meu cabelo e depois de uns 3 três meses fiz luzes. Meu cabelo ficou lindo mas quando está molhado emborracha.
já estou precisando repetir a selagem mas estou com medo.
Aguardo uma direção de algum profissional. O que devo fazer??
Obrigada

Rosi disse...

Olá será que você poderia me ajudar?
Tenho um produto a base de L cisteina e queria saber se ao aquecer com a chapinha será liberado formol?
Ficarei muito grata se puder me ajudar.

Anônimo disse...

Concordo com vc... Já usei 3 vezes, e meu cabelo fica perfeito, sem até mesmo fazer o processo da chapinha. Lembrando, que meu cabelo era ondulado e eu fazia o uso do relaxamento da Guanidina.
Emanuela

Anônimo disse...

Guanidina e tioglicolato se aplicados por um profissional treinado, após correta análise capilar e teste de mecha não danificam muito o cabelo, o essencial é a cliente aproveitar e adquirir também um pacote de tratamento no salão e bons produtos de manutenção, não adianta nada gastar $$$ para alisar e usar uma linha de manutenção de 10 reais depois e achar que o cabelo não vai ficar com aspecto de queimado, sinto muito, ele sofreu danos químicos e precisa de carinho, mesmo bem feito, todo procedimento é uma leve agressão. Quanto à progressiva, é ótima para dar dinheiro e maquiar o fio mas acaba com o fígado do cabeleireiro e impede que o fio da cliente seja corretamente hidratado, logo, passado o efeito, o cabelo fica HORROROSO, e a cliente não quer reconstrução, quer progressiva. Por último, não alisem em casa, poupem e paguem, é sempre mais seguro. Invistam em bons produtos, leiam o modo de usar e usem protetor solar, na pele e nos cabelos, o verão vem aí, fica a dica!

Viviane Marinho disse...

Olá,
gostaria de tirar uma dúvida.
Meu cabelo é cacheado e amo ele assim. Uma vez fiz um tratamento na minha raiz, que ficou baixinha, macia e lisa enquanto o comprimento continuou cacheado. A profissional me disse que o produto era a base de carbocisteína e na época com o tempo e crescimento do cabelo ele voltou a cachear.
O tratamento é temporário mesmo? Na medida em que lavamos o produto vai saindo?
Quero um tratamento temporário, pois minha raiz cresce muito rápido e quero que o comprimento do cabelo cacheie, ficando apenas a raiz mais baixinha.
Você me indica usar produtos a base de carbocísteína pra isso?
Quais marcas são indicadas?
obrigada!
Viviane

A Estrutura da Pele

A pele é o maior órgão do corpo humano, composta por três camadas: a epiderme, a derme e a hipoderme (camada mais interna de tecido adiposo). Ela atua como uma barreira protetora, prevenindo a perda de água e bloqueando a entrada de agentes exógenos.
Epiderme: é constituída de várias camadas de queratinócitos (células responsáveis pela produção de queratina) em diferentes estágios de maturação. Essa é a camada responsável pela prevenção da desidratação das demais camadas. Na epiderme está o extrato córneo, que é a parte mais externa da epiderme. O extrato córneo é a barreira protetora contra a penetração de substâncias estranhas ao corpo.
Derme: é um tecido elástico e resistente que proporciona resistência física ao corpo inteiro. Essa camada fornece os nutrientes para a derme e é formada por células como fibroblastos, granulócitos, colágeno, elastina, glicosaminoglicanos e glicoproteínas.


A Estrutura do Cabelo

O fio de cabelo é formado pelos seguintes componentes: a cutícula, o córtex e a medula.
Cutícula: é constituída por proteínas, é parte mais externa do fio, sendo responsável pela proteção das células do córtex. É a camada cujas propriedades estruturais servem de proteção contra influências externas, ela é responsável pelo ingresso e egresso de água, o que permite manter as propriedades físicas da fibra. É formada por células escamosas de queratina que se sobrepõem umas as outras, lembrando escamas de peixe, formando uma cobertura.
Cortex: ocupa a maior área seccionada do fio (75 %) e é constituído por células ricas em ligações cruzadas de cistina (enxofre) e células rígidas separadas uma a uma por uma membrana celular. O córtex é formado por macrofibrilas de queratina alinhadas na direção do fio. Distribuídos aleatoriamente no córtex estão os grânulos de melanina cujo tipo, tamanho e quantidade determinam a cor do cabelo.
Medula: No interior do córtex está localizada a medula, porém esse componente pode estar presente ou ausente ao longo do comprimento do fio.