terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Antioxidantes? Radicais livres? Estresse oxidativo?

Você já deve ter ouvido falar, já deve ter lido que esse ou aquele cosmético é bom porque tem antioxidante. Mas você já se perguntou: O que é um antioxidante? Se ele é “anti”, o que ele previne? Se ele previne, como ele faz isso?

Vamos contextualizar então:

ANTIOXIDANTES são substâncias capazes de prevenir a formação dos RADICAIS LIVRES.

Mas quem são esses radicais livres?

Os radicais livres são moléculas ou átomos com um número ímpar de elétrons, eles possuem elétrons de valência desemparelhados, e, portanto, são altamente reativos. No nosso organismo, os radicais livres são produzidos pelas células, durante diversos processos biológicos como por exemplo o processo de conversão dos nutrientes em energia. Esses radicais livres podem danificar células sadias. Entretanto, o nosso organismo através de enzimas e substâncias protetoras repara 99% dos danos causados por essa oxidação, ou seja, o nosso organismo consegue controlar o nível desses radicais através da ação de antioxidantes.
Mas se temos essas substâncias que reparam esses danos, porque a importância dos antioxidantes na alimentação, nos medicamentos ou nos cosméticos?
Alguns fatores externos, aos quais estamos expostos podem aumentar a taxa de produção de radicais livres, fazendo com que o nosso corpo não tenha antioxidantes suficientes para reparar os danos que irão ser gerados. Essa situação onde temos uma produção maior que a eliminação dos radicais livre é chamada de ESTRESSE OXIDATIVO.
O estresse oxidativo pode ser gerado pelos efeitos do sol, contaminação por tabaco e bebida alcoólica. Os radicais livres (“a mais”) formados podem danificar as membranas das células, provocando efeitos negativos sobre várias regiões do corpo como o coração, vasos sangüíneos e a pele, devido à morte ou ao mau funcionamento dessas células.
Por isso a insistência dos nutricionistas por uma boa alimentação. Muitos alimentos são ricos em antioxidantes. Alguns exemplos de alimentos e seus respectivos antioxidantes são:

- Tomate: rico em licopeno e carotenóides.
- Mamão e cenoura: ricos em beta-caroteno.
- Laranja e limão: ricos em vitamina C (ou ácido ascórbico).
- Brócolis e salsa: ricos em flavonóides.
- Curry: rico em curcumina.
- Nozes e óleo de oliva: ricos em polifenóis.
- Chás: ricos em catequinas.
- Vinho: rico em quercetina e resveratrol
- Óleos (girassol, milho, soja): ricos em vitamina E (alfa-tocoferol).
- Cereais, peixes, carnes: ricos em selênio.

Já aquelas pessoas que não tem alimentação saudável, ou que essa ainda não é suficiente, optam pelo uso de suplementos alimentares ou cosméticos a base de antioxidantes.

Na cosmetologia a principal finalidade do uso dos antioxidantes é para a prevenção das rugas. Na pele, os radicais livres atacam as células na parte superficial da epiderme, degradando os fibroblastos da derme (células responsáveis pela firmeza) e podendo, inclusive, lesar a cadeia de DNA, proteínas, carboidratos, lipídios e as membranas celulares na parte mais profunda da epiderme.
O dano à epiderme e à derme ocasiona a formação de depressões (pequenas fendas) que são (macroscopicamente) as rugas. Em casos mais severos, o estresse oxidativo gerado pelo sol (principalmente) pode induzir a formação do câncer de pele.
O uso de antioxidante em preparações cosméticas não irá reparar aquelas rugas marcadas e mais antigas, e sim irá prevenir o aparecimento de novas. Dessa forma, a terapia com esse tipo de cosmético será preventivo, e raramente reparador.

Para terminar gostaria de (re)lembrar as leitoras (que até aqui tiveram paciência de ler) quais são os principais agentes causadores de radicais livres que desencadeiam o envelhecimento precoce e aparecimento de rugas indesejadas:

- Sol em excesso (e principalmente sem proteção) – isso também vale para câmaras de bronzeamento artificial;
- cigarro (e outros tipos de drogas);
- bebida alcoólica.

Links interessantes:

- American Heart Association

- Revista de Nutrição - Radicais livres e os principais antioxidantes da dieta e Licopeno como agente antioxidante

3 comentários:

Carol disse...

Olá Denise!

Sou graduanda em Química Plena e Bacharelado e irei fazer meu TCC sobre ESTE assunto! Achei mto interessante termos os mesmo gosto e prazer pela cosmetologia! Espero poder contar com vc em minhas dúvidas... Abçs Att, Carol

Denise Soledade Jornada disse...

Carol!
O que precisares pode pedir que te ajudo sem problema nenhum!

Anônimo disse...

gostaria muito de fazer o meu tcc de nutrição e dietetica sobre esse assunto e me interessei por este artigo ! queria saber se há outros artigos de radicais livres juntamente a alimentação

desde já agradeço

A Estrutura da Pele

A pele é o maior órgão do corpo humano, composta por três camadas: a epiderme, a derme e a hipoderme (camada mais interna de tecido adiposo). Ela atua como uma barreira protetora, prevenindo a perda de água e bloqueando a entrada de agentes exógenos.
Epiderme: é constituída de várias camadas de queratinócitos (células responsáveis pela produção de queratina) em diferentes estágios de maturação. Essa é a camada responsável pela prevenção da desidratação das demais camadas. Na epiderme está o extrato córneo, que é a parte mais externa da epiderme. O extrato córneo é a barreira protetora contra a penetração de substâncias estranhas ao corpo.
Derme: é um tecido elástico e resistente que proporciona resistência física ao corpo inteiro. Essa camada fornece os nutrientes para a derme e é formada por células como fibroblastos, granulócitos, colágeno, elastina, glicosaminoglicanos e glicoproteínas.


A Estrutura do Cabelo

O fio de cabelo é formado pelos seguintes componentes: a cutícula, o córtex e a medula.
Cutícula: é constituída por proteínas, é parte mais externa do fio, sendo responsável pela proteção das células do córtex. É a camada cujas propriedades estruturais servem de proteção contra influências externas, ela é responsável pelo ingresso e egresso de água, o que permite manter as propriedades físicas da fibra. É formada por células escamosas de queratina que se sobrepõem umas as outras, lembrando escamas de peixe, formando uma cobertura.
Cortex: ocupa a maior área seccionada do fio (75 %) e é constituído por células ricas em ligações cruzadas de cistina (enxofre) e células rígidas separadas uma a uma por uma membrana celular. O córtex é formado por macrofibrilas de queratina alinhadas na direção do fio. Distribuídos aleatoriamente no córtex estão os grânulos de melanina cujo tipo, tamanho e quantidade determinam a cor do cabelo.
Medula: No interior do córtex está localizada a medula, porém esse componente pode estar presente ou ausente ao longo do comprimento do fio.