sábado, 30 de abril de 2011

Alimentos funcionais, ração humana, nutricosméticos... einh?!

Pois é... são tantas classes que a gente acaba se confundindo. O que é o que? Qual a diferença? TEM diferença? Funciona?
Ok, vamos organizar esse monte de informações! Por sorte eu estou atualmente trabalhando com ma equipe fera no SENAI-RS composta por Engenheiros de Alimentos (Maria Júlia, Alexia e Camila) e um Químico Industrial de Alimentos (Carlos) que entendem TUDO de alimento e me deram uma força!

Um alimento pode ser considerado FUNCIONAL se for demonstrado que o mesmo pode ser benéfico para uma ou mais funções no nosso organismo, além de possuir os adequados valores nutricionais. Ou seja, ele deve ser importante para saúde (para o bem-estar) e para a redução do risco de alguma doença.
Exemplo: omega-3, é nutritivo e auxilia na prevenção de problemas cardiovasculares.

Os alimentos funcionais podem ser tanto de origem animal como de origem vegetal, e são classificados como:
1)   Probióticos: microorganismos vivos que auxilia principalmente nas funções intestinais. Auxiliam na digestão e absorção de nutrientes. Os mais famosos são os Lactobaccilus casei shirota, presentes no Yakult.
2)   Prebióticos: são oligossacarídeos não digeríveis, porém fermentáveis; são os principais substratos para o crescimento dos microrganismos dos intestinos (o “alimento” dos Lactobaccilus).
3)   Alimentos Sulfurados e Nitrogenados: são alimentos que auxiliam principalmente na limpeza do fígado. São geralmente os vegetais de cor verde escuro como o brócolis e a couve. Outros alimentos que também tem essa propriedade são: couve de bruxelas, couve-flor, repolho.
4)   Vitaminas e compostos fenólicos: que possuem ação antioxidante (ja falei sobre isso aqui), importante para evitar o estresse oxidativo, que é responsável por várias doenças.
5)   Ácidos graxos poliinsaturados: tem um papel protetor importante, pois auxiliam na redução do colesterol, no combate contra doenças de fundo inflamatório (como arteriosclerose, doença de Alzheimer, alguns tipos de câncer) e no controle de doenças autoimunes (como a doença de Crohn). Esses ácidos graxos são encontrados principalmente em peixes de água doce e em vegetais como a linhaça e algumas algas marinhas.
6)   Fibras: o efeito das fibras é pela redução dos níveis de colesterol sangüíneo e diminuição dos riscos de desenvolvimento de câncer, devido a três fatores: retenção de substâncias tóxicas ingeridas ou produzidas pelo trato gastrointestinal durante processos digestivos; redução do tempo de digestão, promovendo uma rápida eliminação dos resíduos alimentares e formação de substâncias protetoras pela fermentação bacteriana dos compostos de alimentação.

Essa definição toda foi dada para eu poder explicar que a RAÇÃO HUMANA nada mais é do que um alimento funcional.
A ração humana e a mistura de diversos alimentos, na sua forma “original”, ou seja, sem processamento, visando juntar o máximo de efeitos benéficos e protetores ao organismo.
Geralmente na ração humana se busca misturar alimentos com muitas fibras, para que o tempo de trânsito dos alimentos no trato gastrointestinal seja reduzido, o que até pode auxiliar na redução de peso. Também são colocados alimentos ricos em compostos Sulfurados e Nitrogenados para auxiliar na desintoxicação do fígado, além de outros alimentos que auxiliem na diurese, combate ao colesterol (como a linhaça), e que tenham propriedades antioxidantes (para deixar a pele mais bonita).

Já os NUTRICOSMÉTICOS tem tooooodos esses ativos que estão presentes nos alimentos funcionais, porém os nutricosméticos não são classificados como alimentos funcionais.
Os nutricosméticos possuem APENAS os ativos de interesse isolados e encapsulados, ou seja, não é o alimento original e sim ele processado! Dessa forma eles passam a ser considerados NUTRACÊUTICOS. Ou seja, são produtos que abrangem desde os nutrientes isolados e suplementos dietéticos na forma de cápsulas até os produtos beneficamente projetados, produtos herbais e alimentos processados tais como cereais, sopas e bebidas.
Os nutricosméticos trazem um novo conceito para cosmetologia: o tratamento de dentro para fora. Na realidade os nutricosméticos são cápsulas e suplementos nutricionais, compostos praticamente (massivamente) de antioxidantes, os principais compostos dos cremes antirrugas. Esses antioxidantes podem combater os radicais livres que causam o envelhecimento precoce da pele, ajudando a prevenir o aparecimento das rugas.
Quanto à efetividade quando comparado com os cremes antirrugas... bom... eu tenho minhas dúvidas, porque nos cremes vão outros compostos para ajudar na aparência da pele, na hidratação cutâneas, que por via oral não tem como tratar. Além disso, tudo que entra pela boca passa pelo fígado, que é uma máquina de metabolização e eliminação... eu não sei o quanto desses nutrientes realmente chega ao destino objetivado. Se for para ficar mais bonita através de uma boa nutrição eu sou da opinião que o melhor é uma reeducação alimentar!
A vantagem desses nutricosméticos é para quem odeia ou esquece de passar os seus cremes (e quem ainda tem uma alimentação ruim). Tipo assim: toma as cápsulas e tá feito o tratamento do dia.

“Perde-se” menos tempo, mas com um gesto (tomar as cápsulas) trata-se o corpo inteiro e complementa-se a alimentação. É a vida moderna... parece meio triste, mas é a realidade! hehe


2 comentários:

Caroline B. disse...

Gostei muito do post, bem explicativo :D

sempre me perguntei a respeito dos nutricosmeticos rs

Fernanda disse...

Oi De, adorei, bem esclarecedor. Bjs

A Estrutura da Pele

A pele é o maior órgão do corpo humano, composta por três camadas: a epiderme, a derme e a hipoderme (camada mais interna de tecido adiposo). Ela atua como uma barreira protetora, prevenindo a perda de água e bloqueando a entrada de agentes exógenos.
Epiderme: é constituída de várias camadas de queratinócitos (células responsáveis pela produção de queratina) em diferentes estágios de maturação. Essa é a camada responsável pela prevenção da desidratação das demais camadas. Na epiderme está o extrato córneo, que é a parte mais externa da epiderme. O extrato córneo é a barreira protetora contra a penetração de substâncias estranhas ao corpo.
Derme: é um tecido elástico e resistente que proporciona resistência física ao corpo inteiro. Essa camada fornece os nutrientes para a derme e é formada por células como fibroblastos, granulócitos, colágeno, elastina, glicosaminoglicanos e glicoproteínas.


A Estrutura do Cabelo

O fio de cabelo é formado pelos seguintes componentes: a cutícula, o córtex e a medula.
Cutícula: é constituída por proteínas, é parte mais externa do fio, sendo responsável pela proteção das células do córtex. É a camada cujas propriedades estruturais servem de proteção contra influências externas, ela é responsável pelo ingresso e egresso de água, o que permite manter as propriedades físicas da fibra. É formada por células escamosas de queratina que se sobrepõem umas as outras, lembrando escamas de peixe, formando uma cobertura.
Cortex: ocupa a maior área seccionada do fio (75 %) e é constituído por células ricas em ligações cruzadas de cistina (enxofre) e células rígidas separadas uma a uma por uma membrana celular. O córtex é formado por macrofibrilas de queratina alinhadas na direção do fio. Distribuídos aleatoriamente no córtex estão os grânulos de melanina cujo tipo, tamanho e quantidade determinam a cor do cabelo.
Medula: No interior do córtex está localizada a medula, porém esse componente pode estar presente ou ausente ao longo do comprimento do fio.