terça-feira, 10 de julho de 2012

De ácido glioxílico a formol?

Eu sempre ouvia falar que o ácido glioxílico poderia se converter a formol, mas nunca tive certeza se isso era mito ou verdade!
Para que você entenda: muitas progressiva, com a finalidade de obter um resultado (de liso) melhor, associam o ácido glioxílico com a carbocisteína. O ácido glioxílico é um composto orgânico da classe dos aldeídos, a mesma do formol.
A estrutura química do formol e do ácido glioxílico é parecida, mas o ácido glioxílico apresenta uma carboxila a mais (figura a baixo).



Sendo um aldeído, o ácido glioxílico poderia fazer a reticulação da matriz do córtex (assim como o formol) para auxiliar na fixação do novo formato.
Mas qual o problema? Bom... alguns estudos demonstram que quando submetido a temperaturas superiores à 200 graus (C) o ácido glioxílico pode sofrer uma decomposição térmica em gás carbônico e formol (eu li nesse artigo).
Segundo o estudo feito por Back e Yamamoto, quanto mais próximo à 200 graus, menor a formação de formol, assim como quanto mais elevada a temperatura maior a formação.

Agora fica a pergunta: é arriscado o uso de ácido glioxílico? A quantidade de formol liberada por ele pode ser nociva? Infelizmente essas respostas eu ainda não sei...

10 comentários:

Flaviane Marques disse...

Muito bom saber disso, uma vez usei uma plástica dos fios que tinha essa substãncia e não tinha cheiro de formol, mas quando submeti ao calor do secador causou ardência nos olhos e narinas. Conclusão não usei mais. Obrigada pelo alerta.

Karina Viega disse...

Flor, estou admirada com o tema do seu blog!
Gostei MESMO.
Cosmetologia é uma área que muito me atrai.
Tanto que, ao ler ou escrever matérias sobre químicas capilares, sempre sinto "algo faltando" caso elas não apresentem alguma base teórica...

Passarei poir aqui sempre ^.~
Beijos Mil

http://acorda-bonita.blogspot.com.br/
http://www.cabelosloiros.com.br/

Erika Nasch disse...

Denise, parabéns pelo blog! Precisamos mesmo de informações mais técnicas! Adoro! bjão
http://clubedocabeloecia.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

Gostei muito das informações técnicas postadas sobre a escova à base de carbocisteína. É muito positivo para nós mulheres conhecer melhor as novidades no mercado de beleza. Parabéns!!!

CARLA SIMÔNE LUCAS disse...

amei oblog!!!

Priscilla disse...

Ola, gostei mto do blog. Parabens!!
Mas gostaria de uma informação se possivel.
Os produtos que sao permitidos pela Anvisa para alisamento, na verdade eles relaxam o cabelo e, quem tem o cabelo somente ondulado, como o meu acaba ficando no prejuizo, pois os ativos são mto fortes, como por exemplo, hidroxido de litio, sodio e potassio!
Por outro lado, o formol não é indicado pela Anvisa e, tampouco o ac. glioxilico que, em altas temperaturas, libera formol. Qual seria, de fato, o ativo que pudesse promover um liso bonito, sem porem relaxar como os hidroxidos, e que seja devidamente autorizado pela Anvisa? Obrigada

priscilla disse...

Ola, gostei mto do blog. Parabens!!
Mas gostaria de uma informação se possivel.
Os produtos que sao permitidos pela Anvisa para alisamento, na verdade eles relaxam o cabelo e, quem tem o cabelo somente ondulado, como o meu acaba ficando no prejuizo, pois os ativos são mto fortes, como por exemplo, hidroxido de litio, sodio e potassio!
Por outro lado, o formol não é indicado pela Anvisa e, tampouco o ac. glioxilico que, em altas temperaturas, libera formol. Qual seria, de fato, o ativo que pudesse promover um liso bonito, sem porem relaxar como os hidroxidos, e que seja devidamente autorizado pela Anvisa? Obrigada

Priscilla disse...

Ola, gostei mto do blog. Parabens!!
Mas gostaria de uma informação se possivel.
Os produtos que sao permitidos pela Anvisa para alisamento, na verdade eles relaxam o cabelo e, quem tem o cabelo somente ondulado, como o meu acaba ficando no prejuizo, pois os ativos são mto fortes, como por exemplo, hidroxido de litio, sodio e potassio!
Por outro lado, o formol não é indicado pela Anvisa e, tampouco o ac. glioxilico que, em altas temperaturas, libera formol. Qual seria, de fato, o ativo que pudesse promover um liso bonito, sem porem relaxar como os hidroxidos, e que seja devidamente autorizado pela Anvisa? Obrigada

Anônimo disse...

Ola, gostei mto do blog. Parabens!!
Mas gostaria de uma informação se possivel.
Os produtos que sao permitidos pela Anvisa para alisamento, na verdade eles relaxam o cabelo e, quem tem o cabelo somente ondulado, como o meu acaba ficando no prejuizo, pois os ativos são mto fortes, como por exemplo, hidroxido de litio, sodio e potassio!
Por outro lado, o formol não é indicado pela Anvisa e, tampouco o ac. glioxilico que, em altas temperaturas, libera formol. Qual seria, de fato, o ativo que pudesse promover um liso bonito, sem porem relaxar como os hidroxidos, e que seja devidamente autorizado pela Anvisa? Obrigada

Sônia disse...

Você pode enviar a refência do artigo? Obrigada,

Sônia
sdrochabr@yahoo.com

A Estrutura da Pele

A pele é o maior órgão do corpo humano, composta por três camadas: a epiderme, a derme e a hipoderme (camada mais interna de tecido adiposo). Ela atua como uma barreira protetora, prevenindo a perda de água e bloqueando a entrada de agentes exógenos.
Epiderme: é constituída de várias camadas de queratinócitos (células responsáveis pela produção de queratina) em diferentes estágios de maturação. Essa é a camada responsável pela prevenção da desidratação das demais camadas. Na epiderme está o extrato córneo, que é a parte mais externa da epiderme. O extrato córneo é a barreira protetora contra a penetração de substâncias estranhas ao corpo.
Derme: é um tecido elástico e resistente que proporciona resistência física ao corpo inteiro. Essa camada fornece os nutrientes para a derme e é formada por células como fibroblastos, granulócitos, colágeno, elastina, glicosaminoglicanos e glicoproteínas.


A Estrutura do Cabelo

O fio de cabelo é formado pelos seguintes componentes: a cutícula, o córtex e a medula.
Cutícula: é constituída por proteínas, é parte mais externa do fio, sendo responsável pela proteção das células do córtex. É a camada cujas propriedades estruturais servem de proteção contra influências externas, ela é responsável pelo ingresso e egresso de água, o que permite manter as propriedades físicas da fibra. É formada por células escamosas de queratina que se sobrepõem umas as outras, lembrando escamas de peixe, formando uma cobertura.
Cortex: ocupa a maior área seccionada do fio (75 %) e é constituído por células ricas em ligações cruzadas de cistina (enxofre) e células rígidas separadas uma a uma por uma membrana celular. O córtex é formado por macrofibrilas de queratina alinhadas na direção do fio. Distribuídos aleatoriamente no córtex estão os grânulos de melanina cujo tipo, tamanho e quantidade determinam a cor do cabelo.
Medula: No interior do córtex está localizada a medula, porém esse componente pode estar presente ou ausente ao longo do comprimento do fio.