quinta-feira, 25 de novembro de 2010

O calor que mata!

A desnaturação proteica é um fenômeno que ocorre com proteínas, ocasionado por agentes químicos ou excesso de calor. Sabe-se que algumas proteínas corporais desnaturam a partir de 40 -45 °C (por isso que um estado febril é tão perigoso para o ser humano).
Dessa informação surgiu a dúvida de um leitor do blog: a piastra (ou chapinha/ prancha) poderia causar alterações na queratina dos cabelos? Qual temperatura o cabelo realmente suporta?

Fui aos livros e artigos científicos para buscar essa informação, e eis o que encontrei:

- Em temperaturas inferiores ou iguais a 100 °C, á água livre ou fracamente ligada ao cabelo (umidade gerada por molhar os cabelos ou devido a umidade do ar) evapora.
- A evaporação da água mais fortemente ligada à estrutura, ou seja, a água que faz parte da constituição do fio capilar ocorre a 135 °C. A partir dessa temperatura se tem uma desnaturação da queratina. Ela perde a sua forma original passando a ter o formato que for moldado (liso pela piastra, encaracolado pelo rolo). Quando umedecida novamente, a queratina tem a capacidade de recuperar o seu formato original.
- A transição vítrea é um fenômeno que leva o fio a uma perda na sua tenacidade ("elasticidade”) e sua ocorrência depende do teor de umidade do fio. Uma transição vítrea (irreversível) ocorre a uma temperatura entre 230 e 250 ° C.
- A uma temperatura superior a 350 ° C, termogravimetria mostra uma perda rápida de massa ligadas à quebra e decomposição da cadeia de queratina.

Ou seja:

-Quando a temperatura da piastra é mantida abaixo de 230 °C ela consegue remover a umidade, rompendo as pontes de hidrogênio, dando um novo formato para o fio. Nessa temperatura ainda não há um drástico dano permanente. O que ocorre é que essa retirada de água pode diminuir um pouco a tenacidade do cabelo (temporariamente), deixando ele mais sucetível à quebra. Além disso, a fricção entre a piatra e o fio provoca danos mecânicos (como se fossem "arranhões").
- Essa umidade removida pode ser parcialmente ou quase totalmente reposta (dependendo do cabelo e da freqüência do uso da piastra), sendo possível recuperar a tenacidade e a forma do cabelo.
- Se o cabelo é exposto à temperatura acima de 230°C danos PERMANENTES ocorrem, ou seja, não é possível recuperar com tratamentos cosméticos.
- Acima de 350 °C você pode dizer adeus aos cabelos! E se você nesse momento está rindo, achando que isso não é possível, saiba que existem pessoas que ao invés de usar a piastra usam o ferro de passar roupa para alisar os cabelos. O ferro é igual a piastra, contudo ele não tem controle de temperatura, dessa forma, pode acontecer dele atingir 350 °C e consequentemente destruir os seus cabelos!


Um comentário:

Principe Encantado disse...

Uauuu que aula, meu Deus.
Abraços forte

A Estrutura da Pele

A pele é o maior órgão do corpo humano, composta por três camadas: a epiderme, a derme e a hipoderme (camada mais interna de tecido adiposo). Ela atua como uma barreira protetora, prevenindo a perda de água e bloqueando a entrada de agentes exógenos.
Epiderme: é constituída de várias camadas de queratinócitos (células responsáveis pela produção de queratina) em diferentes estágios de maturação. Essa é a camada responsável pela prevenção da desidratação das demais camadas. Na epiderme está o extrato córneo, que é a parte mais externa da epiderme. O extrato córneo é a barreira protetora contra a penetração de substâncias estranhas ao corpo.
Derme: é um tecido elástico e resistente que proporciona resistência física ao corpo inteiro. Essa camada fornece os nutrientes para a derme e é formada por células como fibroblastos, granulócitos, colágeno, elastina, glicosaminoglicanos e glicoproteínas.


A Estrutura do Cabelo

O fio de cabelo é formado pelos seguintes componentes: a cutícula, o córtex e a medula.
Cutícula: é constituída por proteínas, é parte mais externa do fio, sendo responsável pela proteção das células do córtex. É a camada cujas propriedades estruturais servem de proteção contra influências externas, ela é responsável pelo ingresso e egresso de água, o que permite manter as propriedades físicas da fibra. É formada por células escamosas de queratina que se sobrepõem umas as outras, lembrando escamas de peixe, formando uma cobertura.
Cortex: ocupa a maior área seccionada do fio (75 %) e é constituído por células ricas em ligações cruzadas de cistina (enxofre) e células rígidas separadas uma a uma por uma membrana celular. O córtex é formado por macrofibrilas de queratina alinhadas na direção do fio. Distribuídos aleatoriamente no córtex estão os grânulos de melanina cujo tipo, tamanho e quantidade determinam a cor do cabelo.
Medula: No interior do córtex está localizada a medula, porém esse componente pode estar presente ou ausente ao longo do comprimento do fio.